terça-feira, 6 de março de 2012

Petrobras abre 920 vagas em cursos gratuitos

A Petrobras vai capacitar gratuitamente 920 jovens baianos para o trabalho em atividades relacionadas com a exploração e produção de petróleo e gás através do Programa Nacional de Mobilização da Indústria de Petróleo e Gás Natural (Prominp). Com projetos de modernização da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e da Unidade de Operação da empresa na Bahia (UO-BA), o Estado vai oferecer 368 vagas de formação para pessoas com formação básica, mais 492 para o nível médio e outras 60 para o nível superior.
O edital está disponível a partir desta terça, 06, nos sites do Prominp e da Cesgranrio (http://www.cesgranrio.org.br/) e as inscrições vão de amanhã até o dia 12 de abril. Para os cursos de nível básico, a inscrição custará R$ 25. Nos níveis médio e técnico, R$ 42. Para as categorias de nível superior, o valor será de R$ 63.
De acordo com a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, a quantidade de vagas oferecidas pelo programa está relacionada às atividades da empresa em cada região. Nesta edição do Prominp, a Bahia foi o 4º Estado em oferta de vagas, atrás do Rio, São Paulo e o Rio Grande do Sul. “O número se relaciona ao nível da atividade na região e à maturidade dos projetos”, explicou Graça em entrevista à imprensa concedida ontem, na sede da companhia, no Rio de Janeiro.
Ao todo, estão sendo oferecidas 11 mil vagas em 14 estados onde a Petrobras atua. De 2003 para cá, a empresa investiu R$ 218,5 milhões no programa e formou 80,4 mil trabalhadores. “A partir de 2015 a solução para a questão da formação de pessoal será fundamental”, avaliou Graça Foster. Até lá, a companhia pretende investir mais R$ 564 milhões para formar 212,6 mil pessoas.
Contratação - Embora os cursos não ofereçam garantias de contratação aos convidados, o atual momento do mercado de petróleo e gás é bastante atrativo para quem busca oportunidades de emprego e renda. De acordo com a Petrobras, 67% dos alunos formados pelo Prominp conseguem trabalhar na área relacionada aos cursos. Na Bahia, serão ofertadas vagas nas cidades de Salvador, Simões Filho, Lauro de Freitas, Candeias e São Sebastião do Passé. Ao todo, serão oferecidas 36 áreas de formação.
Uma das principais geradoras de empregos na indústria de petróleo deverá ser a indústria naval. Para a presidente da estatal, o operacionalização dos estaleiros precisa ser solucionada em breve. “Nossa preocupação é que a indústria atenda com qualidade. Os estaleiros que ainda são virtuais terão que deixar de ser”, afirmou.